quinta-feira, 16 de julho de 2015

LIVRO DE MURILO SEABRA NA EDITORA DA RESISTÊNCIA

A EDITORA DA RESISTÊNCIA COMEÇA A SUA PRIMEIRA SÉRIE DE PUBLICAÇÕES COM O LIVRO DE AUTORIA DE MURILO SEABRA:

METAFILOSOFIA. LUTAS SIMBÓLICAS, SENSIBILIDADE E SINERGIA INTELECTUAL

QUE FORA LANÇADO EM 2014, NUMA PEQUENA EDIÇÃO PRELIMINAR, NA LIVRARIA CULTURA DA CASA PARK. (PARA ASSISTIR O LANÇAMENTO, CLIQUE AQUI).

O LIVRO APRESENTA ANÁLISES E OBSERVAÇÕES CRÍTICAS SOBRE FILOSOFAR ACADÊMICO, A ARTE DE ANALISAR POEIRA, ORIGINALIDADE, DE COMO A FILOSOFIA ACADÊMICA - À DIFERENÇA DA ARTE - NÃO TEVE SÉCULO XX, SOBRE COMO FILOSOFAR À VONTADE E SOBRE O FILÓSOFO SENHOR QUITA. 

O LIVRO SE DIRIGE A TODOS, MAS ESPECIALMENTE AOS ESTUDANTES DE FILOSOFIA,.A PESAR DO TÍTULO, NÃO É SÓ META-FILOSÓFICO, MAS FILOSÓFICO DE PONTA A PONTA. 

O LIVRO TEM UM PREFÁCIO DE JULIO CABRERA, QUE TEM COM O LIVRO A MESMA RELAÇÃO QUE O PREFÁCIO DE RUSSELL COM O TRACTATUS DE WITTGENSTEIN. 

sexta-feira, 13 de março de 2015

Prêmio Jaime Roca de Bioética 2014

terça-feira, 3 de março de 2015

"EUROPEU NÃO SIGNIFICA UNIVERSAL, BRASILEIRO NÃO SIGNIFICA NACIONAL" (Acerca da expressão "filosofar desde").

"EUROPEU NÃO SIGNIFICA UNIVERSAL, BRASILEIRO NÃO SIGNIFICA NACIONAL" (Acerca da expressão "filosofar desde").

Artigo publicado pela revista NABUCO. Revista Brasileira de Humanidades. Ano 1, No 2. Novembro/Dezembro 2014, janeiro 2015.

http://www.revistanabuco.com.br/blog/capa-e-sumario-de-nabuco-2/

Este artigo apresenta uma reflexão pormenorizada acerca de uma série de convicções da comunidade filosófica brasileira - em grande medida partilhadas por outros setores do planeta, mas muito acentuadas no Brasil - acerca da pretensa "universalidade" da filosofia europeia, ao lado de certo provincianismo do pensamento brasileiro. Defende-se a ideia de uma "universalidade situada" de qualquer filosofar, e a ideia de um "desde" que não aponta para uma nacionalidade, mas para uma perspectiva reflexiva circunstanciada. Esta é uma das discussões cruciais que deveriam estar acontecendo nas universidades brasileiras, e que tem impacto no ensino da filosofia, especificamente sobre a questão de qual tipo de filósofo as instituições querem formar.


LER ENTREVISTA:

http://www.revistanabuco.com.br/blog/entrevista-com-julio-cabrera/


ERRATA no livro A Ética e suas Negações

No início do capítulo I. Paternidade e Abstenção, a editora Rocco cometeu um terrível erro: eles simplesmente suprimiram uma linha que prejudica totalmente a compreensão da primeira frase. A frase completa é a seguinte:



Durante toda a história da Filosofia, a Ética tem sido Ética do ser, o imperativo moral básico foi sempre ‘Deve-se viver’, e tudo o resto, uma justificativa desse imperativo.



 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | cheap international calls