sexta-feira, 13 de março de 2015

Prêmio Jaime Roca de Bioética 2014

terça-feira, 3 de março de 2015

"EUROPEU NÃO SIGNIFICA UNIVERSAL, BRASILEIRO NÃO SIGNIFICA NACIONAL" (Acerca da expressão "filosofar desde").

"EUROPEU NÃO SIGNIFICA UNIVERSAL, BRASILEIRO NÃO SIGNIFICA NACIONAL" (Acerca da expressão "filosofar desde").

Artigo publicado pela revista NABUCO. Revista Brasileira de Humanidades. Ano 1, No 2. Novembro/Dezembro 2014, janeiro 2015.

http://www.revistanabuco.com.br/blog/capa-e-sumario-de-nabuco-2/

Este artigo apresenta uma reflexão pormenorizada acerca de uma série de convicções da comunidade filosófica brasileira - em grande medida partilhadas por outros setores do planeta, mas muito acentuadas no Brasil - acerca da pretensa "universalidade" da filosofia europeia, ao lado de certo provincianismo do pensamento brasileiro. Defende-se a ideia de uma "universalidade situada" de qualquer filosofar, e a ideia de um "desde" que não aponta para uma nacionalidade, mas para uma perspectiva reflexiva circunstanciada. Esta é uma das discussões cruciais que deveriam estar acontecendo nas universidades brasileiras, e que tem impacto no ensino da filosofia, especificamente sobre a questão de qual tipo de filósofo as instituições querem formar.


LER ENTREVISTA:

http://www.revistanabuco.com.br/blog/entrevista-com-julio-cabrera/


domingo, 1 de março de 2015

MANUAL DE ÉTICA. QUESTÕES DE ÉTICA TEÓRICA E APLICADA.


MANUAL DE ÉTICA. QUESTÕES DE ÉTICA TEÓRICA E APLICADA. Contribuições para estudo da ética filosófica e análise de problemas morais.

João Carlos Brum Torres (Organizador)

(Editora VOZES, Editora da EDUCS, Caxias do Sul, BNDES, 2014). 

No período recente, as questões éticas ganharam grande destaque na cena brasileira. Os escândalos políticos ‒ as inúmeras ocorrências de compra de favores, a venda de sentenças, as licitações fraudadas ‒ são dos mais conhecidos entre os desvios recorrentemente sobrevindos no domínio das instituições públicas. A expansão descontrolada da criminalidade, a transformação do hedonismo em ideal de vida, a indiferença pela sorte dos econômica e socialmente desafortunados, as condutas abusivas das grandes empresas prestadoras de serviço, a multiplicação das condutas em que tirar vantagem a qualquer preço é o único norte das ações são todos exemplos do modo em que também no domínio privado o incremento de comportamentos imorais e amorais vem corroendo os laços de solidariedade entre as pessoas que são condições indispensáveis para uma vida social mais produtiva e feliz. 

Embora um livro de filosofia não pode ter a pretensão de por si só deter e contrabalançar o que são processos sociais de grande escala, de outra parte tampouco cabe duvidar que uma obra como o Manual de Ética possa servir como um subsídio indispensável para que a preocupação generalizada com esses problemas encontre as ferramentas conceituais necessárias para tratá-los de maneira menos superficial e mais conseqüente.

O LANÇAMENTO DESTA OBRA EM BRASÍLIA ACONTECERÁ NA LIVRARIA CULTURA DO IGUATEMI, NO DIA 17 DE ABRIL



ERRATA no livro A Ética e suas Negações

No início do capítulo I. Paternidade e Abstenção, a editora Rocco cometeu um terrível erro: eles simplesmente suprimiram uma linha que prejudica totalmente a compreensão da primeira frase. A frase completa é a seguinte:



Durante toda a história da Filosofia, a Ética tem sido Ética do ser, o imperativo moral básico foi sempre ‘Deve-se viver’, e tudo o resto, uma justificativa desse imperativo.



 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | cheap international calls